• MiraSado

Mobelha-grande (Gavia immer)

Elas estão de volta para mais uma época de invernada. A Mobelha-grande é considerada uma espécie invernante rara, mas regular, ou seja, as densidades são baixas, são poucos os indivíduos que abordam o território nacional, mas é habitual a sua identificação quase todos os invernos.


Em Portugal existem 3 espécies de mobelhas registadas, todas elas consideradas raras:

Mobelha-grande (Gavia immer);

Mobelha-pequena (Gavia stellata);

Mobelha-de-garganta-preta (Gavia arctica).


Esta ave nidificante na Islândia, Gronelândia e áreas árcticas na América do Norte, procura nas suas migrações um ambiente marinho um pouco mais quente, sendo avistada ao longo da zona costeira portuguesa, lagoas ou em Estuários, como o caso do Estuário do Sado.

Já existindo algumas observações a partir de terra este ano, no dia 25 de Novembro foi nos possível encontrar e registar duas Gavia immer juntas, a partir da nossa embarcação MiraSado.

No ano antecedente registámos 7 Mobelhas-grandes durante a época de inverno, mais especificamente no mês de Janeiro dentro da Reserva Natural do Estuário do Sado.


Identificação:

A Mobelha-grande que em voo se identifica pela forma corporal que adapta em forma de seta com as patas esticadas, bem visíveis, o colar claro saliente em indivíduos em coloração nupcial ( a foto abaixo mostra um indivíduo ainda em transição de cores nupciais para inverno), ou o semi-colar escuro com reentrância branca (inverno). Bico forte e nivelado, podendo este mostrar cores negras mais fortes na ponta do bico e no cúlmen (verão/inverno), ou um branco acinzentado em quase todo o bico (inverno). Ainda em voo, a zona inferior da asa é clara excluindo a possível confusão com um corvo-marinho-de-faces-brancas juvenil.


Na água a sua estrutura corporal também poderá suscitar dúvidas entre as espécies de corvo-marinho ou outras mobelhas. O pescoço não é tão alongado como no corvo-marinho e quando se observa a ave de perfil, a mobelha-grande apresenta uma fronte alta e coroa achatada (visível na foto abaixo) enquanto o corvo-marinho tem uma forma arredondada e faz-se notar a sua marca amarela na face próxima ao bico. O corpo em nado mais alto comparativamente ao corvo-marinho e ,entre outras espécies de mobelhas, esta tem a forma mais alongada sendo a mobelha-de-bico-amarelo (sem registos conhecidos em Portugal) a mais próxima desta forma corporal mas ainda assim com diferenças, pois o corpo é mais arredondado e menos alongado.


A mobelha-de-garganta-preta (ainda menos observada em Portugal comparativamente à mobelha-grande), é a espécie que se aproxima a esta em características gerais, com diferenças no bico sendo mais ligeiro, o padrão escuro na cabeça e que acompanha para a zona posterior do pescoço é uniforme, enquanto na mobelha-grande faz-se notar a reentrância branca e colar escuro já anteriormente mencionado.




0 visualização

Empresa de Marítima-Turística RNAAT nº609/2015                                                             e-mail: info@mirasado.com

                                                                                                                                                                       Tel: +351 910723964 /  +351 968133842                                                                                                                                                        Local: Moinho de Maré da Mourisca, Estuário do Sado, Setúbal